Josimar Cardoso eleito MVP

A primeira vitória do Algés na LPB foi alcançada com um grande contributo deste jogador, que se assume como referência interior no jogo dos algesinos, revelando, também, surpreendentes aptidões para o tiro exterior. A equipa lisboeta, refira-se, colocou dois jogadores no cinco ideal da jornada.O jogador nacional mais valorizado acabou por ser Paulo Cunha, fruto da bela exibição que efetuou diante da equipa de Ovar. LIGA PORTUGUESA DE BASQUETEBOL MVP Global: Josimar Cardoso, Sport Algés e Dafundo, 31.5 de valorização Este jogador da equipa do Algés tem sido inexcedível na forma como tem contribuído para colmatar as limitações do jogo interior da equipa do Algés. Tem sido a única referência interior dos algesinos, o que não impede que consiga também fazer pontos em áreas mais afastadas do cesto, nomeadamente através do seu tiro de longa distância. Na suada vitória nos Açores, após dois prolongamentos, Josimar teve que se bater durante 49.52 minutos, tendo registado 27 pontos, 12 ressaltos, 3 roubos de bola, e 1 assistência. Tudo isto com uma elevada eficácia de lançamento (6/9 de 2 pontos e 4/6 de 3 pontos) e que valeu a primeira vitória da equipa na LPB. MVP Nacional: Paulo Cunha, Vitória Sport Clube, 30.5 de valorização Este internacional português tem sido um dos responsáveis pelo excelente inicio de campeonato que o Vitória está a realizar. Se bem que neste ronda, Cunha não tenha sido capaz de manter a invencibilidade da equipa minhota. No desaire frente à Ovarense, Paulo contabilizou, nos 40 minutos que esteve em campo, o mesmo número de pontos e ressaltos (16), a que juntou ainda 2 assistências e 2 roubos de bola. 5 IDEAL Posição 1 – José Barbosa, Ovarense Dolce Vita, Nuno Oliveira, Basquete Clube de Barcelos, 27 de valorização Dois bases portugueses que cada vez mais dão sinais de poderem vir a ser duas opções válidas na desejada renovação da posição de 1º base. Este parece ser o ano de afirmação de Barbosa no clube de Ovar, enquanto que para Nuno esta temporada poderá servir de trampolim para objetivos mais ambiciosos. O bom desempenho destes dois jogadores teve resultados distintos, já que o base vareiro com os seus 22 pontos, 6 ressaltos e 5 assistências, 1 roubo de bola e 1 desarme de lançamento venceu em Guimarães, e Nuno Oliveira, autor de 20 pontos, 7 ressaltos4 assistências e 3 roubos de bola, ficou muito perto de conseguir derrotar os atuais campeões nacionais. Posição 2 – Rui Quintino, Sport Algés e Dafundo, 29 de valorização Segundo atleta dos algesinos a integrar o melhor cinco da ronda, e numa posição, face ao papel que desempenha na equipa, no mínimo discutível. No entanto, Rui Quintino é um extremo que por força das necessidades tem de jogar mais interior, algo que não lhe retira a capacidade de jogar de frente para o cesto. No jogo dos Açores teve capacidade para jogar os 50 minutos, e registou 13 pontos, 15 ressaltos, 4 assistências e 2 roubos de bola. Posição 3: Paulo Cunha, Vitória Sport Clube, 30.5 de valorização O MVP Nacional deste ronda é outro dos casos que por força das circunstâncias, e porque não dizer necessidades da equipa, tem que passar por posições interiores mas não deixam de fazer dele um extremo.
Posição 4: Josimar Cardoso, Sport Algés e Dafundo, 31.5 de valorização É o MVP Global deste fim-de-semana e colocamo-lo na posição 4 pela sua capacidade de tiro exterior, uma qualidade cada vez mais exigida a quem ocupa este lugar. Posição 5: Marcel Monplaisir, Sport Clube Lusitânia, 30.5 de valorização O conjunto açoriano está a atravessar uma crise de resultados, mas isso não tem impedido que este norte-americano cumpra com a sua parte. Aliás, a sua regularidade é sem dúvida um dos pontos fortes do seu jogo, e fazem dele um jogador extremamente útil em qualquer equipa. Como é seu hábito registou um duplo-duplo (19 pontos, 14 ressaltos), a que somou 3 assistências e 2 desarmes de lançamento, números que não foram suficientes para evitar a derrota caseira frente ao Algés

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!

O Algés na Escola Básica João Gonçalves Zarco