Desean White não esconde otimismo do Algés


«É difícil baterem-nos»

O líder da Proliga leva já seis jogos consecutivos sem perder, mas este sábado, às 17.30, será submetido a um importante teste nos Açores, frente ao Angra Basket, um dos segundos classificados da prova (juntamente com o Illiabum). Mas Desean White espera que o Algés faça uso de uma das suas principais armas – o coletivismo. “Desde que consigamos executar no ataque e defendamos cada posse de bola como se da última se tratasse, sairemos dos Açores com uma vitória”, afiança.


O Algés começa cada vez mais a perfilar-se como o possível vencedor da fase regular do Campeonato da Proliga. Uma ideia que o norte-americano Desean White partilha, e que se explica pelo modo como a equipa se comporta dentro de campo. “Nós podemos terminar em primeiro lugar porque jogamos com atitude e temos confiança uns nos outros para converter os lançamentos abertos que temos durante os jogos. A combinação destes dois fatores faz com que a nossa equipa não seja egoísta a jogar.”

Neste momento a vantagem dos algesinos para o segundo classificado é de três vitórias, e têm um registo de seis triunfos consecutivos na prova. Motivos que justificam que a moral da equipa esteja em alta, pelo que será muito complicado baterem o atual líder da Proliga. “Está a tornar-se cada vez mais difícil baterem-nos. Isto porque o esforço que eu e os meus companheiros em cada jogo é difícil de conter”, confessou o Desean White

O jogo dos Açores frente ao AngraBasket será um bom teste para o clube lisboeta, já que para além do facto de ser contra o segundo classificado, será em casa do adversário. “Todos os jogos que não jogamos em casa são duros porque são disputados no local onde os nossos adversários se sentem mais confortáveis, em alguns casos com o apoio entusiasta dos seus adeptos, bem como ter que jogar em condições climatéricas bastante adversas. Mas como já disse anteriormente, o Algés colocará em todos os jogos todo o empenho possível, no sentido de proporcionarmos uma boa luta.”

Para vencer o jogo na ilha Terceira, Desean White define alguns aspetos como sendo determinantes para a obtenção de mais um sucesso nesta fase regular. “O nosso ponto mais forte é coletivismo independentemente dos cinco jogadores que estão dentro de campo. Sabemos o que temos de fazer para vencer, desde que consigamos executar no ataque e defendamos cada posse de bola como se da última se tratasse, sairemos dos Açores com uma vitória. Quanto ao que tenho que fazer individualmente, basta analisar as estatísticas e as exibições que tenho feito nesta segunda volta do campeonato.” 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!