Algés alcança 1ª vitória


Primeira do Algés, arrancada a ferros

Joao Manuel
Na viagem à Ilha Terceira, o Algés estreou-se a vencer na Liga Portuguesa de Basquetebol. Foi preciso recorrer a um duplo prolongamento para saber qual dos verdes chegaria ao triunfo, mas ao fim de 50 minutos disputados, a vitória caiu para os algesinos.
O jogo foi marcado pelo constante equilíbrio entre as duas equipas e até foi o Algés quem primeiro fugiu no marcador: aproveitando bem o último minuto antes do intervalo, e o recomeço da segunda parte, a equipa orientada por Mário Silva construiu uma vantagem na casa das dezenas, com o trio formado por Rui Quintino (15 ressaltos), João Manuel e Josimar Cardoso a terem um papel decisivo neste período de domínio forasteiro - se os extremos somaram 32 pontos e 9 assistências, em conjunto o poste lisboeta acabou por ser o MVP da partida com 27 pontos, 12 ressaltos e 3 roubos de bola.
Depois, foi a vez de Augusto Sobrinho (23 pontos, 6 assistências e 5 roubos de bola) aparecer na partida e com o lançamento de longa distância a funcionar em pleno, o base-extremo ajudou os açorianos a encurtar distâncias e a voltar para o despique pela discussão da liderança no marcador.
Com a dupla formado por Durrell Nevels (13 pontos e 12 ressaltos) e Jeremy Goode (17 pontos e 6 assistências) a realizar a exibição mais produtiva ao serviço do SC Lusitânia Expert, os homens de Angra do Heroísmo pareciam capazes de resolver a contenda a seu favor, e até tiveram oportunidades para isso mesmo.
Mas, quando no final do segundo prolongamento tremeram da linha de lance-livre e viram Danilson Vieira (20 pontos e 11 ressaltos) concretizar um triplo decisivo, os homens da Ilha Terceira hipotecaram as suas hipóteses de vencer, permitindo assim ao Algés alcançar o primeiro triunfo na prova, com o resultado de 91-94.
SC Lusitânia Expert, 91
Durrell Nevels (13), Marcel Momplaisir (19), Pedro Matos (-), Augusto Sobrinho (23), Rui Silva (-), Miguel Freitas (7), David Tavares (-), Mohamed Camará (9), Carlos Dias (0), Daniel Monteiro (3) e Jeremy Goode (17).
Algés, 94
Diogo Correia (7), José Torres (2), Valdemar Costa (-), Fidel Mendonça (-), António Pires (6), António Paulo (-), Rui Quintino (13), Danilson Vieira (20), Rodrigo Realista (-), João Manuel (19), Luis Câmara (-) e Josimar Cardoso (27).

  
No jogo que encerrou a ronda de sábado da LPB, o Algés venceu nos Açores, após dois prolongamentos, a equipa do Lusitânia por 94-91. Depois do empate a 72 pontos, no final do tempo regulamentar, os 5 minutos extra não foram suficientes para decidir o vencedor (82-82), e só após um segundo prolongamento, os algesinos puderam celebrar a sua primeira vitória no principal escalão da modalidade.

 Tudo muito equilibrado no arranque da partida, com as duas equipas a terminarem o quarto inicial separadas por um ponto apenas (12-11), favorável aos insulares. Até ao intervalo tudo mudaria, uma vez que foi o melhor período do jogo dos algesinos. Com um parcial de 26-18, a equipa lisboeta recolhia aos balneários com uma ligeira vantagem na frente do marcador (37-30).E assim se manteve até à entrada do derradeiro quarto, já que os insulares no recomeço da etapa complementar não foram capazes de se aproximar no resultado (56-49). Tudo parecia encaminhar-se para um final feliz dos comandados de Mário Silva, mas os açorianos não tinham a mesma opinião. E num esforço final (23-16) conseguem levar o jogo para prolongamento (72-72). Igualdade que se mantinha após o 1º prolongamento (82-82), e só nos segundos 5 minutos extra é que o Algés conseguiria finalmente superiorizar-se ao seu adversário. Rui Quintino (13 pontos, 15 ressaltos, 4 assistências e 2 roubos de bola) aguentou os 50 minutos jogados, e foi decisivo nesta longa batalha. O mesmo sucedeu com Josimar Cardoso (27 pontos e 12 ressaltos), que apenas não jogou 8 segundos e foi o atleta mais valorizado do Algés. Danilson Vieira com 20 pontos e João Manuel com 19 pontos, foram os melhores marcadores dos visitantes.Mesmo tendo forçado o seu adversário a cometer 27 turnovers, os açorianos não venceram este encontro porque não dominaram a luta das tabelas, mas essencialmente, exceção feita à linha de lance-livre, porque foram menos eficazes nos lançamentos de campo. O extremo Augusto Sobrinho (23 pontos, 6 assistências e 5 roubos de bola) foi provavelmente o mais eficiente, num encontro em que Marcel Monplaisir repetiu um duplo-duplo (19 pontos e 14 ressaltos).

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!