Algés reedita triunfo na Supertaça Feminina
AD Vagos quebrou no último quarto
O funcional pavilhão do Clube dos Galitos, em Aveiro, bem composto de um público conhecedor, foi palco na tarde de ontem (feriado) da 28ª edição da Supertaça Feminina, entre Algés e AD Vagos. Partida intensa jogada sempre a um ritmo elevado que terminou com a vitória do Algés (66-64), reeditando o êxito de há um ano, ante o CRCQ Lombos. No final a capitã das algesinas, Catarina Coelho, acompanhada da sub-capitã Ana Oliveira, receberam o troféu (3º) que irá deste modo embelezar a vitrina do clube. Antes a poste norte-americana Laura Broomfield recebera das mãos do Director Técnico Nacional, Manuel Fernandes, a tradicional bola dourada alusiva ao prémio MVP do encontro, conquistada com inteiro mérito.
  Antes de passarmos ao comentário do jogo, cumpre-nos agradecer a colaboração prestada pela AB Aveiro, que    mais uma vez esteve na organização conjunta do evento, em parceria com o clube anfitrião. 
A equipa da AD Vagos que alinhou desfalcada da atiradora brasileira Lilian Gonçalves (lesionou-se no treino da véspera) viu o Algés ter uma entrada de rompante (chegou a 14-4 a meio do 1º quarto), mas depois teve a serenidade suficiente para reagir de tal forma que, ao impor um parcial de 2-10, terminou os 10 minutos iniciais a perder por um cesto (16-14). Era Joana Lopes que liderava a reacção vaguense, com 2 triplo e 1 duplo, em 3 lançamentos de campo tentados, enquanto por bandas das algesinas era a dupla norte-americana (Broomfield e Jones) que assumia as despesas, bem ajudada pela jovem Joana Soeiro, bem na leitura de jogo.
No 2º período (12-16) as comandadas de Nuno Ferreira tomaram a liderança do marcador, mas com o Algés a não permitir que o adversário disparasse, tendo-se inclusive registado várias situações de igualdade. Começava o tiro exterior da AD Vagos (4 em 10 tentativas) a revelar-se decisivo, enquanto no Algés a arma era o jogo interior, com Broomfield e Jones a dividirem os louros entre si em termos de pontuação (10 pontos para cada) e a primeira a ser a melhor ressaltadora da partida ao intervalo (9 ressaltos), sendo também a jogadora mais valorizada (20,0) na 1ª parte. As vaguenses ganhavam as tabelas (16-21 ressaltos) e a sua vantagem ao intervalo (28-30) era também resultado da fraca eficácia do Algés na linha de lance livre (3/10). 
No 3º quarto (14-19) acentuou-se a superioridade da equipa vaguense, que chegaram a ter vantagens da ordem dos 8 pontos. Os triplos das pupilas de Nuno Ferreira continuavam a cair (6/12), excelentes 50%, fruto de uma boa selecção de lançamento. Não espantava pois o facto de ao cabo de30 minutos jogados as vaguenses continuarem na frente e agora com uma almofada mais confortável (42-49). Quem continuava como um autêntico relógio, do lado do Algés, era a atlética Broomfield, a dominar a área restritiva, já com um duplo duplo (18 pontos e 12 ressaltos). 
Quando tudo levava a crer que o rumo do encontro se encaminhava para a vitória da AD Vagos, a quebra verificada a partir do meio do 4º período (24-15), fez com que as comandadas de José Araújo arrancassem decididamente para o triunfo, aproveitando da melhor maneira a exclusão da poste Ebony Ellis e 2 turnovers no ataque vaguense que resultaram em contra-ataques convertidos pela experiente Catarina Coelho ao alcançarem ao igualdade (62-62 e 64-64), para depois selarem o êxito nos instantes finais. 
Nas vencedoras grande exibição da poste norte-americana Laura Broomfield, MVP da partida (40,5 de valorização) que terminou com um duplo duplo, ao contabilizar 25 pontos (11/13 nos duplos), 14 ressaltos, uma assistência, 1 roubo, 4 desarmes de lançamento e 5 faltas provocadas, com 3/6 nos lances livres. Foi bem acompanhada pela sua compatriota Courtney Jones (18 pontos, 6 ressaltos defensivos, duas assistências, 1 roubo e 3 faltas provocadas, com 4/5 nos lances livres), pela jovem (ainda Sub-18) Joana Soeiro (6 pontos, 6 ressaltos, 5 assistências, 1 roubo e 4 faltas provocadas, com 2/7 nos lances livres) e ainda pela capitã Catarina Coelho (4 pontos, duas assistências e 3 roubos). 
Na AD Vagos a mais valiosa foi Joana Lopes, também autora de um duplo duplo (26,5 de valorização) ao anotar 14 pontos, 4/6 nos triplos, 11 ressaltos, 5 assistências, 2 roubos e duas faltas provocadas. Foi bem secundada por Daniela Domingues (14 pontos, 2/4 nos triplos, 7 ressaltos sendo 4 ofensivos, 4 assistências, 1 roubo, 1 desarme de lançamento e 4 faltas provocadas, com 4/4 nos lances livres) e Joana Jesus (11 pontos, 3/5 nos triplos, 5 ressaltos, duas assistências, 2 roubos e 3 faltas provocadas, com 2/2 nos lances livres). 
Em termos globais a vitória das campeãs nacionais ficou a dever-se à maior eficácia nos duplos (53%-29%), compensando a fraca pontaria nos lançamentos do perímetro (17%-50%) com apenas 1 triplo convertido em 6 tentados contra 9 em 18 tentativas das adversárias, ao maior colectivismo (18-15 assistências), ao menor número de erros cometidos (9-12 turnovers), ao maior número de roubos de bola (7-5) e ao facto de ter provocado mais faltas (17-14), ainda que tivessem estado desastradas na linha de lance livre (39%-100%), ao desperdiçarem 17 das 28 tentativas de que dispuseram, enquanto as vaguenses estiveram infalíveis (9/9). 
Por seu turno à AD Vagos de pouco valeu a supremacia nas tabelas (30-39 ressaltos), com realce para a tabela ofensiva (2-11 ressaltos). A circunstância de ter visto a sua poste Ellis recolher ao banco muito cedo (com 3 faltas) e a sua desqualificação na ponta final do encontro, acabaram por ser decisivas no acreditar das algesinas. 



Algés (66) – Jessica Almeida (9), Joana Soeiro (6), Ana Oliveira (4), Courtney Jones (18) e Laura Broomfield (25); Catarina Coelho (4), Mariana Alves e Simone Costa 
AD Vagos (64) – Sara Ressurreição (), Joana Lopes (14), Daniela Domingues (14), Ana Teixeira (6) e Ebony Ellis (8); Joana Jesus (11), Carolina Anacleto, Inês Pinto (2) e Inês Faustino (9) 
Por períodos: 16-14, 12-16, 14-19, 24-15
Árbitros: Hugo Antunes e Paulo Fidalgo 
No intervalo do jogo foram distribuídos os prémios da Liga Feminina relativos à época 2011/12. 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!