CAB impõe-se em Algés

Fim-de-semana em grande para o CAB, que depois de ter terminado com a invencibilidade dos atuais campeões nacionais, voltou a vencer este domingo, desta feita em Algés (72-69). Com estes dois triunfos os insulares isolaram-se no 2º lugar do campeonato, estando agora a uma vitória de distância do comando da prova.O equilíbrio foi o que pautou os primeiros vinte minutos do encontro, embora que os madeirenses tenham mostrado ligeiro ascendente nos dois períodos. Razão pela qual os saíam em vantagem para o intervalo (42-37).
No recomeço da etapa complementar foi mais evidente a superioridade dos comandados de João Freitas. Paciente no ataque, a explorar bem os bloqueios diretos, o CAB causava imensos problemas à defesa algesina. Até porque alternava com sucesso as soluções interiores com o tiro de três pontos.
O técnico Mário Silva tentou alternâncias defensivas como forma de parar o sucesso ofensivo dos visitantes, mas foi o banco que encontrou as soluções para estancar a fuga dos insulares no marcador, uma vantagem que chegou a ser de dezoito pontos (59-41). Uma boa reação do Algés nos momentos finais do período evitou que ficasse hipotecada a possibilidade da equipa lisboeta discutir a vitória no derradeiro quarto (46-59).
Quando no arranque do 4º período o CAB chegou aos quinze pontos de vantagem (61-46), o jogo dava sinais de levar o rumo para uma vitória tranquila dos madeirenses. Puro engano, já que tal como tinha acontecido no dia anterior, os algesinos voltavam a demonstrar determinação para discutir o jogo nos momentos finais. Nos 2 minutos finais o Algés chegou a estar a perder por apenas um ponto, mas nos segundos finais, numa altura em que os bases, cada um na sua equipa, António Pires e José Costa assumiam a criação de uma situação de lançamento, duas ações decidiam o encontro a favor do CAB. Uma penetração de José Costa a assistir no canto Shawn Jackson, decisivo nesta fase do jogo, para mais dois pontos (71-66), para na jogada seguinte conquistarem uma falta atacante.
O poste Jose Coego (15 pontos e 9 ressaltos) dominou nas áreas próximas do cesto, enquanto que José Costa (6 pontos e 2 assistências) e Shawn Jackson (6 pontos e 3 ressaltos) surgiram no jogo quando a equipa mais precisava deles.
O Algés voltou a estar muito perto da vitória, novamente pelo desempenho e crer de Rui Quintino (18 pontos, 6 ressaltos e 4 roubos de bola), em mais um jogo que comprovou que Josimar Cardoso (12 pontos e 6 ressaltos) está a ganhar de novo protagonismo na equipa.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!