Sofia Carolina e a liderança do Algés


O comandante da Liga Feminina não perde há oito jornadas e no seio da equipa (que se mantém invicta em casa) essa invencibilidade é vista como um estímulo. O próximo encontro será frente ao Boa Viagem, conjunto que Sofia Carolina reconhece ter qualidade mas que, afiança, o Algés tem condições para superar. Reina a confiança no balneário das algesinas.


Condidera que é cada vez mais difícil derrotar o Algés?
Sim, julgo que sim.

As oito vitórias consecutivas trazem algum relaxamento ao trabalho semanal?

De forma alguma, tal não faria sentido! Considero que é impossivel manter a qualidade e uma boa prestação. Se houver relaxamento,e ao fim de oito vitorias consecutivas não houve espaço nem a ousadia para se relaxar,o que se quer é aumentar a qualidade perante o adversário, seja ele qual for, não perdendo de vista os nossos objetivos.

Nunca colocaram o objetivo de terminarem a época invictas nos jogos realizados em casa?

Diria que sim, mas de uma forma subentendida. Se queremos continuar em primeiro, todos os jogos são para ganhar e, uma vez que não fomos derrotadas em casa, é algo que queremos certamente manter até ao final da época.

Sentem algum tipo de pressão ou maior oposição pelo facto de
comandarem a Liga?


Fazemos um jogo de cada vez, estamos tranquilas.Se acusássemos pressão, não estaríamos em primeiro há oito jornadas consecutivas.Contudo, confesso que sim, existe uma maior oposição por parte das outras equipas no sentido em que quase todas nos defendem da mesma forma, talvez porque tivemos varias transmissões televisivas, onde é possivel observar quais os nossos pontos fortes e quais as nossas debilidades. E porque como estamos em primeiro, digamos que somos “um alvo a abater”.

Que pontos fortes destacaria na equipa do Boa Viagem?

De momento penso que o Boa Viagem está numa fase de “(re)construção”,ou seja, tem atletas novas, e precisa inseri-las no sistema de jogo e na identidade da equipa.Contudo,considero que a equipa está mais forte devido à chegada da sua jogadora interior,que tem dado alguns problemas às outras equipas, especialmente em termos de pontos no pintado e de ressaltos.Por outro lado,e tal como na primeira volta, tentaremos anular também o tiro exterior por parte de jogadoras como a Solange Neves e a Célia Simões,e por fim evitaremos ser batidas em prenetrações pela sua estrangeira exterior.Todavia,estamos cientes de que vamos num bom caminho,independentemente do adversário.Resta-nos fazer o nosso trabalho.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!