«Supertaça prémio justo»
José Araújo lembra época de ouro do Algés
A mudança do técnico José Araújo para Algés foi coroada de sucesso, uma vez que a equipa lisboeta, depois de um longo jejum, voltou a sagrar-se campeã nacional. Um justo prémio, na opinião do treinador, pelo desempenho da equipa na última época, embora avise estar a iniciar-se um novo ciclo no clube. Nada que retire ambição ao grupo de trabalho, pelo que esta Supertaça constituí uma boa oportunidade de o clube comprovar o facto de querer manter-se vencedor. Ainda que a qualidade e consistência da AD Vagos tornem a tarefa das algesinas bastante complicada.
A Supertaça discute-se já no próximo dia 1, em Aveiro, e o técnico não tem dúvidas que a presença da sua equipa neste jogo constituí um prémio justo. “Jogar uma Supertaça é sempre um prazer, e um daqueles jogos em que todos querem estar. Para nós, Algés, é um justo prémio por tudo o que fizemos na época passada. Mas esta é outra época e outra equipa, um projeto novo e pensado para o futuro do clube”. Motivação é coisa que não falta em Algés. “Estamos muito motivados com o que estamos a construir e temos claro o nosso caminho. No entanto, este projeto é ambicioso e ganhar está sempre no nosso horizonte e vamos , com certeza, dar o nosso melhor para conquistar este troféu.” 
Do outro lado as algesinas terão pela frente o Vagos, adversário de José Araújo não se coíbe de elogiar, reconhecendo ser deveras complicado. “Respeitamos o nosso adversário, é sem duvida uma das melhores equipas do país e tem sido uma das equipas mais consistentes da nossa Liga nos últimos anos. Junta jovens de grande qualidade com jogadoras experientes e que há muito se afirmaram como sendo das melhores jogadoras do nosso basquetebol. Juntando a grande qualidade das dupla de estrangeiras e a experiência da sua equipa técnica é claramente uma excelente equipa.” 
No entanto, o Algés não vai entrar em campo a medo. “A nossa equipa também tem as suas armas e uma grande vontade de se afirmar esta época, nada melhor que um jogo destes”, refere, acrescentado: “Espero que seja uma grande festa do basquetebol feminino, tenho a certeza que o jogo será de qualidade e, conhecendo as jogadoras que estarão dentro de campo, sem duvida poderemos assistir a um jogo altamente competitivo. Gostávamos muito de ter um pavilhão cheio.” 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!

O Algés na Escola Básica João Gonçalves Zarco