Mário Silva "temos qualidade e acredito nos meus jogadores"

Escrito por  

Mário Silva "temos qualidade e acredito nos meus jogadores"
A viver a sua 1ª época na LPB, o Algés garantiu igualmente a presença na Final 8 da Taça de Portugal, pela primeira vez. No sorteio realizado ontem, ditou a sorte que os algesinos defrontassem o Sampaense.“temos de estar preparados para jogar com quem sair...saiu o Sampaense…então vamos sem medo e confiantes nas nossas capacidades”, disse-nos o técnico Mário Silva.Questionado se este era uma oportunidade para o Algés mostrar algo mais do que a classificação o demonstra, o técnico do Algés faz a defesa da equipa “eu penso que o que temos demonstrado mostra trabalho e competência. Somos uma equipa amadora que vem da Proliga. Conseguimos, com excepção do jogo com o Benfica, equilibrar os jogos. Falta experiência e alguma sorte para transformar o quase que ganhávamos em vitórias. A Taça já foi a Festa do basquetebol. A realidade é hoje bem mais modesta, mas entramos para fazer o melhor. Relativamente à época abaixo do que seria expectável, só mesmo quem não conhece a realidade...Estamos na luta pelo play-off ou pela manutenção a 6 jornadas do fim juntamente com 4 equipas...não me parece mau desempenho até porque como provamos no campo temos 10 jogos em que a maior diferença são 4 pontos. Só não vê quem não quer ou anda distraído.”
Sem problemas de lesões, o Algés recebe o Lusitânia a partir das 18h00 deste sábado, um encontro decisivo frente a um adversário direto, o Lusitânia. Os açorianos têm mais duas vitórias que o Algés e Mário Silva espera repetir o triunfo alcançado na 1ª volta ganhámos nos Açores e queremos repetir o feito. Para isso temos de entrar bem no jogo e defender os pontos fortes do adversário. É uma partida importante para ambos os conjuntos. Jogamos em casa e só podemos pensar em ganhar. Como já disse somos amadores, temos qualidade e acredito nos meus jogadores, a época ainda não acabou.”

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!

O Algés na Escola Básica João Gonçalves Zarco