Joana Fogaça preparada para vencer em Vagos


Joana_FogaçaO Algés foi surpreendido no segundo jogo da final do playoff da Liga Feminina em casa (1-1) e agora viaja para Vagos com a obrigatoriedade de ganhar pelo menos um encontro no terreno das adversárias, de modo a manter-se na luta pelo título. Joana Fogaça considera importante corrigir o que correu mal naquela partida e não tem dúvidas que a equipa será capaz de anular o fator casa das vaguenses.
Concorda que no jogo em que perderam estiveram pior no ataque do que na defesa? 
Concordo que no jogo 2 estivemos pior no ataque do que na defesa essencialmente na 2ª parte. Marcámos somente 50 pontos com um 3º período em que apenas conseguimos uns míseros 6. 
Defensivamente, os maiores problemas vêm das duas brasileiras: Lilian nos triplos e Flávia no jogo interior. 
Sim, essas duas jogadoras foram as peças fundamentais em ambos os jogos em Algés e temos que corrigir alguns aspetos defensivos para conseguir diminuir o seu rendimento. No entanto, o Vagos tem um coletivo forte bem organizado que sabe procurar as vantagens ofensivas através de uma boa rotação de bola e visão de jogo pelo que não nos podemos desleixar com qualquer uma das outras jogadoras. 
As vossas percentagens de lançamento estão um pouco abaixo do desejável. Mérito da defesa, ou simplesmente não estão a conseguir marcar os lançamentos em que estão sozinhas? 
No jogo de domingo o lançamento exterior não estava a resultar pelo que devíamos ter explorado mais o jogo interior e as penetrações para o cesto. 
Alguma pressão acrescida pelo facto de serem obrigadas a vencer pelo menos um jogo em Vagos? 
A pressão faz parte das finais do playoff e é óbvio que se tivéssemos duas vitórias teríamos mais margem de erro. Agora, estamos em igualdade de circunstâncias e visto que as duas equipas são bastante equilibradas, tal como o Vagos conseguiu obter uma vitória em Algés, nós pretendemos anular a vantagem do fator casa. 
De que forma terá de jogar o Algés para chegar ao título? 
Teremos que jogar de forma intensa e colectiva e procurar aproveitar as vantagens que vão surgindo ao longo do jogo explorando as várias soluções que a nossa equipa tem. Na defesa teremos que manter a intensidade defensiva que temos conseguido. A luta dos ressaltos também terá um papel fulcral no jogo. Outro aspeto fundamental é a consistência não podendo voltar a acontecer um 3º período como o do jogo 2. 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mini-Basket está de volta!